CASA LUMIAR

2019

LISBOA

ÁREA / 160M2

FOTOGRAFIA / DO MAL O MENOS

As premissas do projecto assentavam sobretudo na transformação de um apartamento compartimentado e com pouca luz, apesar dos vários vãos existentes, num espaço mais amplo e comunicante através de ligações visuais, permitindo também que a luz entrasse e banhasse todos os espaços sem barreiras opacas. 

Recorreu-se à demolição de muitas paredes, com especial enfoque na área social - hall de entrada, cozinha, sala de jantar e sala de estar -, criando um grande espaço aberto apenas dividido por carpintaria, cantaria e serralharia. Neste sentido, a carpintaria desempenha um papel fundamental na organização, distribuição e conexão dos espaços e procura, através da sua versatilidade conter diversas funções consoante as áreas em que se vai inserindo. 

A entrada, pouco luminosa, ganha outra dimensão com o vidro fixo emoldurado em ferro que separa este primeiro espaço da cozinha. A peça em mdf lacado a branco que serve de bengaleiro "dobra" a parede num ângulo de 90º para se transformar na grande estante que emoldura a sala e abraça a lareira. A separar a sala de estar da sala de jantar, criou-se outra estante que se abre para os dois lados, potenciando a circulação da luz natural. À semelhança da separação destes dois espaços, a cozinha demarca-se da sala de jantar através de uma ilharga de pedra lioz que é suficientemente alta para não se visualizar a cozinha em si, mas baixa o suficiente para permitir a passagem da luz e alguma relação com a zona de refeições. 

A sala de estar, agora bastante luminosa, dispõe de uma peça marcante, em carvalho, que enfatiza o grande vão aberto para o jardim - uma secretária. Já na estante, que atravessa todo o espaço social, criou-se uma passagem para a área mais privada da casa, com acesso directo a uma instalação sanitária social e constituída por dois quartos, cada um com a própria instalação sanitária, tendo um deles um walk in closet. Este último culmina com um toucador que se prolonga, criando a bancada da I.S., separadas por três materiais - pedra lioz, vidro e espelho. 

O pavimento foi também substituído por uma madeira mais clara - riga - conferindo maior leveza e luminosidade ao espaço. A pedra lioz encontra-se muito presente no projecto com diversas funções, desde revestimento a divisão de espaço, bancadas, duche e moldura de porta. 

Conseguiu-se um compromisso entre um open space com uma dimensão generosa e espaços acolhedores, confortáveis e dinâmicos. 

001.jpg